setembro

15

Cuide bem dos seus retalhos

Comentar

0

Em todo projeto de costura, eles sempre estão lá: os retalhos. Por mais que você meça, faça as contas e otimize a costura, sempre vão sobrar uns pedacinhos de tecido. E essas sobras podem acabar salvando a pátria e virando peças lindas. Para otimizar seu trabalho na hora de criar utilizando essas sobras, é importante saber como gerenciar seus retalhos. Por isso, aqui vão algumas dicas que ensinam você a cuidar disso.

Gerenciando retalhos de tecido

Para começar, deve-se separar o molde, escolhendo os tecidos, passando a ferro, cortando e costurando cada um deles por um longo tempo. No final, além de uma linda peça pronta, haverá mais algumas sobras de tecido para a “coleção”.

E é justamente sobre esse assunto que escreveu Jeni Baker em sua coluna Stitching Notes para a última edição (nº 9) da revista Love Patchwork & Quilting (editora Future). A seguir, um trecho do texto, em tradução livre:

retalhos01

“Retalhos de tecido – todas nós passamos por essa parte inevitável do processo de costura. Quando você começa a costurar pode até não estar pensando sobre a possibilidade dos retalhos, mas quanto mais costurar mais importante é ter um sistema de gestão dos mesmos. Eles podem muito rapidamente obter um volume gigante e ocupar uma surpreendente quantidade de espaço!

Armazenar retalhos de tecido é uma questão que pode ser resolvida de muitas maneiras diferentes. Eu, pessoalmente, tenho feito um pouco de tudo, desde a separação por cor e tamanho até por tipo de estampa. Ultimamente, o que tem funcionado bem para mim é simplesmente separá-los por tipo de estampa: sólidos todos juntos e as outras estampas armazenadas em conjunto. No entanto, a melhor maneira de armazenar depende de como você está planejando usá-los, e é aí que um sistema de gestão entra em jogo.

Planeje com antecedência – Como muitas coisas, penso que a parte mais importante da gestão de retalhos é ter um plano. Se os seus retalhos estão fora de controle, eu recomendaria ocupar algum tempo elaborando uma estratégia. Primeiro, considere o que gostaria de fazer com os seus tecidos. Há tantas opções! Você pode optar por planejar alguns projetos específicos, tomar uma decisão consciente de usá-los em um certo número de projetos, dar para uma amiga ou até mesmo vendê-los. Qualquer que seja a sua opção, tomar uma decisão fará com que o restante do seu planejamento seja mais fácil.

Usar ou perder – Se você tiver problemas para motivar-se a utilizar os retalhos como eu tenho, torne isso mais fácil: quando terminar um projeto, vá em frente e corte os retalhos em pedaços utilizáveis. Se você não tem em mente qualquer projeto, é bastante prático e útil cortá-los em quadrados de 2.5″ ou 5″ (são os tamanhos tradicionais dos chamados charm packs) junto com tiras de diferentes larguras. Quando for trabalhar com eles, a metade do trabalho já está feita!

retalhos02

Eu uso meus retalhos para vários projetos, desde grandes colchas a pequenos coasters (porta-copos). Minha maneira favorita de usá-los é em bolsas e necessaires. Eu sou um pouco a “senhora bolsa” e adoro ter todos os tipos de pequenas necessaires e bolsinhas para colocar dentro da minha bolsa ou sacola – minha coleção está ficando um pouco ridícula, mas é divertido! Porém, com toda a honestidade reconheço que na maioria das vezes não uso os meus retalhos. Mas, em vez de guardá-los e me sentir culpada por isso, opto por dá-los – realmente é uma situação favorável para ambas as partes porque eu não preciso me preocupar com eles e eles ainda são amados e usados por quem recebe!”

retalhos03

Fonte: Minha Singer

Deixe seu comentário